10 de fevereiro de 2009

(...)

Mas eu descobri a casa onde posso adormecer
Eu já desvendei o mundo e o tempo de perder
Aqui tudo é mais forte e há mais cor no céu maior
Aqui tudo é tão novo tudo pode ser amor

Mas onde tudo morre tudo volta a nascer...


O Lugar
Tiago Bettencourt

4 comentários:

Carla Santos disse...

gosto :)

Simples Maria disse...

É um orgulho ter-te como minha amiga.
Obrigado!!!

Anónimo disse...

A nossa casa é o sítio onde fomos felizes, nem que seja por uns meros e fugazes instantes. É o sítio mágico que guardamos no nosso coração como se de um tesouro se tratasse, e que partilhamos apenas com alguns eleitos. Não tem de ser uma casa confortável, pode nem sequer ter 4 paredes e um tecto. Pode ser desconfortável, ventosa, isolada ou alta e ter uma das vistas mais lindas do mundo. Pode ser tudo isso, ou nada disso. Pode ser muito grande, ou ter apenas os centímetros quadrados que ocupam os nosso pés.
É a nossa casa e ponto final! O sítio onde fomos, somos e sremos felizes.

Anónimo disse...

A nossa casa é o sítio onde fomos felizes, nem que seja por uns meros e fugazes instantes. É o sítio mágico que guardamos no nosso coração como se de um tesouro se tratasse, e que partilhamos apenas com alguns eleitos. Não tem de ser uma casa confortável, pode nem sequer ter 4 paredes e um tecto. Pode ser desconfortável, ventosa, isolada ou alta e ter uma das vistas mais lindas do mundo. Pode ser tudo isso, ou nada disso. Pode ser muito grande, ou ter apenas os centímetros quadrados que ocupam os nosso pés.
É a nossa casa e ponto final! O sítio onde fomos, somos e sremos felizes.