29 de setembro de 2010

Carta de uma má mãe!!!

Por vezes achava-te triste. Nos olhos. Na maneira como me olhavas. Como se faltasse qualquer coisa que tinhas antes e agora não tens.
E de repente sinto-me com o coração do tamanho de uma ervilha.
Por algum tempo, achei que isto era mesmo verdade. e tentei acreditar que era normal.
mas não é. não são os teus olhos. são os meus. não é a tua tristeza. mas a minha culpa.
Porque tu és tão feliz. Sempre que te damos um abraço. sempre que nos sentamos no chão para estar contigo. Sempre que te enroscas no meu peito para adormecer.
Sim é verdade...talvez já devesses adormecer sozinho no escuro do teu quarto. porque isso te fará crescer. Mas eu sou uma má mãe e prefiro que cresças a reconhecer o cheiro da segurança que o meu calor te dá. A reconhecer o caminho para o teu porto de abrigo que seremos sempre nós. porque sei que nunca te sentirás tão seguro como quando te enroscas nos nossos braços depois de um pesadelo. Que acordar com cócegas na barriga ou festas no cabelo, comigo deitada ao teu lado, será uma recordação que te trará sempre a sensação de um amor-mais-que-perfeito que é o meu. que é o nosso. Sou uma má mãe porque te crio exactamente como o meu coração me guia. e não quero saber se não se deve fazer isto ou aquilo. talvez seja uma má mãe porque te crio com todo o amor que tenho e porque sigo o meu instinto e não com o que é suposto ser correcto. mas não me sinto culpada por isto. juro que não.
mas sinto-me culpada só com a possibilidade de já não te ser o que era. De estar a dividir amor por vocês dois, ao invés de multiplicar. De perder as tuas conquista. Porque dizes-me com orgulho que já és crescido. e quando te pergunto porquê, respondes " porque não caibo no teu colo!" E é verdade. E de repente dou por mim a enroscar-te e enrolar-te nos meus braços, e vejo que já estás tão grande. E é ai, nesses momentos que percebo que não és tu que estás triste. que sou eu que não estou a saber ver-te crescer. porque me sinto culpada. Porque sinto que talvez não esteja dar-te o que te dava antes da minha nova estrela nascer.
Pelo menos assim sinto. Mas sei que tudo que te posso dar é ser esta "Má mãe". Que só te sabe criar com amor e excepções às regras!
Prepara-te Diogo....também serás acordado comigo deitada ao teu lado. e vou-te deixar brincar mais um bocadinho quando já devias estar a dormir. E vou comer bocadinhos do teu prato só para conseguires dizer "comi tudo". E vais-te enroscar na nossa cama, no meio de nós depois de um pesadelo. E sei que apesar de todos estes "erros", vocês...minhas estrelas-polares, serão felizes.
Amo-vos

11 comentários:

La Sevilhana disse...

Tão lindo...

Não gozes e obviamente que não tem comparação possível, mas sei que quando o meu gatinho vem para o meu colo, me cheira e ali fica aconchegado de olhitos fechados sente essa protecção de que falas... :)

Anis disse...

E tomara, muitas crianças terem assim mães tão más, a minha criança também tem uma mãe assim, que se deita com ela até ela adormecer, que a leva para a sua cama quando há um pesadelo, que lhe tira as grainhas das uvas e as corta ao meu para um copo e lhe serve com um garfinho etc... Tantas coisas más que não é entendido por muitos, mas tomara haver mais mães assim (não sei porque estou a escrever na terceira pessoa Eh Eh). Quando eles acharem que estamos a exagerar dão-nos um chega para lá, fica descansada, já vou levando alguns, mas ainda aceita um beijinho ao portão da escola!!! Beijinhos!!

Coisas Boas disse...

Soninha....só tu!!!...eu percebo...antes de ter as minhas estrelas-polares, também sentia isso com a Nucky...
beijinhos

Coisas Boas disse...

Eu sei que és uma Má mãe como eu...já falamos muito sobre isso.
Também tiro as grainhas como tu. E sim, há muitas pessoas que não percebem...mas nada me faz mudar. Tenho a certeza que criar com amor e excepção às regras é o melhor para eles!
beijinhos miga...
Continuas a tomar pequeno-almoço antes das 9???....encontramo-nos lá em breve!....

Anónimo disse...

Qual má mãe... Sabes bem que és do best. Que mal poderão fazer esses pequenos miminhos?? Estamos cá p dar amor (e receber....eheheheh).....n é isso q fazemos?? Tu não te divides, partilhas. És uma só, grande, plena, dás tudo o que tens, a cada um dos dois.
A carta está linda.
Bj mt gde.
Iolanda.
E olha lá....estás a insinuar q eu sou uma péssima mãe?? Beeeemmmm.....

Anis disse...

Amiga quando fores diz-me o dia pois tou numa de contenção, agora é só muito de vez em quando! Beijinhos

Sónia disse...

AhAh!
Afinal não sou a única a tirar as grainhas das uvas e a cortá-las ao meio para a minha Sarita ter o prazer de as comer com o garfo!
Enfim... é tão bom ser má mãe!
Beijocas grandes.

Sónia

Coisas Boas disse...

E será que nós não gostariamos de ter as uvas cortadinhas ao meio e sem grainhas??!!!!....eu cá adorava. Beijinhos...ao Rodrigo ...e à sara!

Anónimo disse...

No fundo sinto que a má sou eu....e possivelmente sou mesmo apesar de tb tirar as grainhas das uvas, e cortar a comida do prato do mais "velho" e de dar ao "mais novo" umas garfadas pra ajudar..
mas sou má....OU NÃO TÃO BOA !!!
ausenda

Coisas Boas disse...

Não és nada má!!!...tu só és má para ti mesma.
Beijinhos

Ana Carina Dias disse...

Que «má mãe» maravilhosa e tão sensivel à divisão ou melhor à "partilha" da sua atenção e do seu imenso amor! Penso que fazes sempre o melhor possivel pelas tuas estrelas* Um dia quando a minha segunda estrela estiver também ao pé de mim desejo ser assim tão «má mãe» como tu! beijinhos e abraço forte para a Super Mãe Patricia!