29 de setembro de 2013

Votar

Levo muito a sério a expressão  "Votar é um dever".

E sim, votar é um dever, feito em consciência. Também pode ser feito por convicção. ou por amor a uma ideologia, uma crença. pode ser um acto racional. ou simplesmente porque sentes confiança num ou noutro candidato. mas votar nunca pode ser uma obrigação. ou não será isso a negação da liberdade que se conquistou?

Lembro-me de estar à janela da casa do rés-do-chão a ver as pessoas a irem à minha escola primária votar. mas não me lembro dos meus pais me levarem a participar num dia de eleições. A verdade, é que tal como optaram por não me baptizar, também não me influenciaram na minha opção politica. essas eram as minhas escolhas.

Continuo sem ser baptizada e não tenho cor politica.
Mas nestes dias, faço questão de ir com os meus filhos. E o Tiago, já vai percebendo e desta vez ficou entusiasmado, porque lhe dissemos que ia conosco e nos ajudava a desenhar a cruz no boletim de voto. 
O que me surpreendeu foi o facto da presidente da mesa de voto, não ter deixado o miúdo ir connosco. Tenho andado a pensar nisso...será que tiveram medo que ele me pudesse  influenciar????



2 comentários:

Cristina disse...

Estranho...
A Mariana foi comigo!!!
E foi ela que pôs a cruz.;)
Bjks

Patricia Pio disse...

Sim, Cristina. Também achei muito estranho. mas não disse nada, para não haver confusão, e até porque estava muita gente!!!
Enfim...vamos lá nós entender isto!!!!

beijinhos para vocês três!